31 dezembro, 2011

HAPPYKEEPER – MACMEL

Trata-se de um novo equipamento apícola, de combate à Varroose e disponível na Macmel.

É constituído por um estrado de madeira (1), um conjunto de tubos unidos por três fixadores (2) que formam um conjunto amovível (3):

Os espaços entre os tubos são de 3,5 mm, o que impede a passagem das abelhas (4).

Nesta imagem, onde propositadamente foi apenas deixado um quadro em cada dois, percebe-se que cada quadro fica exactamente sobre cada tubo, o que torna o equipamento ainda mais eficaz (5).

Tanto as varroas como os dejectos das abelhas caem nas fendas entre os tubos e ficam debaixo da colmeia sem possibilidade de subir ou infectar outras abelhas (6).

Para um melhor funcionamento do estrado HAPPYKEEPER, a colmeia deve ficar elevada a 20 cm do solo (7).

As fendas entre os tubos funcionam igualmente como respiradouros para as colmeias (8).

As abelhas utilizam essas fendas para eliminar o ar viciado e substitui-lo por ar fresco. Em todas as estações, a atmosfera é assim óptima para o desenvolvimento da colónia.

Colónias foram testadas usando este estrado sanitário durante longos períodos abaixo de 10ºC negativos, em clima de montanha e sem qualquer problema.

Os apicultores constataram um aumento considerável da queda de varroas imediatamente após a substituição dum estrado em rede por um estrado em tubos.

É uma atmosfera óptima que torna as abelhas mais fortes, mais sãs, mais produtivas e melhorando a sua libertação das varroas. Abaixo de taxas de infestação de 5% na Primavera é inútil qualquer tratamento.

A entrada de 8,0 mm de altura não necessita de ser alargada na Primavera (9).

O estrado HAPPYKEEPER está sempre limpo e não necessita de qualquer manutenção durante vários anos.

Um estrado sempre limpo, abelhas de boa saúde, pouco ou nenhum tratamento, um fraco risco de pilhagem.

Todas estas vantagens fazem com que o estrado HAPPYKEEPER mereça bem o slogan: "o estrado que instalamos e esquecemos".

Disponível e representado em Portugal na:

MACMEL Lda.
Av. D. Nuno Alvares Pereira – Edifício dos Celeiros – Lote 1, entrada A
5340 – 202 Macedo de Cavaleiros - PORTUGAL

Tel. 917 886 014 Email. geral@macmel.net

Web: www.macmel.net

5 comentários:

Ozorio Gonçalves Jr. disse...

Caro amigos, um excelente ano novo a todos.Minha dúvida é a seguinte.Pelo menos aqui em terras tropicais extremamente úmidas, como o local onde esta meu apiário, temos a visita incessante de mariposas da cera e de um besouro que cava buracos e come toda a cera dos favos mesmo dentro das colméias, alguém já monitorou a atratividade para estas duas pragas com o uso deste estrado,entendo que as pragas seriam atraídas para debaixo da colméia, mas dali para dentro de uma colmeia mais fraca basta um pulo.
Obrigado!

Francisco Rogão disse...

Olá Ozório
Este estrado é bom para controle de varroa e também para diminuir a humidade na colmeia.
Agora eu não tenho qualquer experiência com o clima tropical pelo nesse campo nada lhe posso adiantar.

Obrigado e bom ano

Francisco Rogão

Anónimo disse...

Olá sou um apicultor novato nestas andanças e este estrado despertou me a atenção.
Mas a minha questão pões se pelo facto do estrado ter aquelas aberturas em baixo o que no Inverno com o tempo frio vai existir uma maior entrada de ar dentro da colmeia podendo assim afectar o bom desenvolvimento desta.
Obrigado!

Macmel disse...

Boa noite Sr ?????? gostava de lhe chamar pelo nome mas

No inverno e como pode ver no blog já está dito o comportamento das abelhas em temperaturas abaixo dos -10ºC, temperaturas que aqui em Portugal dificilmente atingimos, e as abelhas passaram o Inverno em montanha sem problemas.
As abelhas morem com a humidade e não com frio.
Quanto aos tubos como o espaço entre tubos é de 3.5mm o espaço realmente aberto é de apenas 3cm no total do estrado.
A grande vantagem é no combate á varroa pois a varroa que cai não volta de certeza á colmeia e estima-se que cerca de 30% de varroas a menos com este ou outro estrado sanitário e não é por acaso que em Espanha o pan Espanhol financia a 50% a compra de estrados sanitários.

Até breve Sr ????

Anónimo disse...

As minhas saudações apícolas!
A experiência tem-me mostrado que a humidade, e não o frio, afecta de facto as abelhas.
As minhas colmeias passam todo o Inverno com as entradas completamente abertas. Quando mesmo assim se acumula humidade, levanto meio cm a parte posterior da prancheta de cobertura para provocar corrente de ar e reduzir a humidade.

Por alguma razão quem faz alpinismo de alta montanha, sabe que o perigo não está no frio (obviamente até certo limite) mas sim nas roupas molhadas pela transpiração. Por isso é tão importante manterem-se secos.
Um abraço,

Abelhasah.