11 julho, 2010

Mel Directamente no Frasco II

Inspirado por uma página do Monte do mel que apresentava umas abelhas especiais que, elas próprias colocavam o mel nos frascos, para poupar trabalho e despesa ao seu "patrão" - o Sr Vicente Furtado, decidi copiar o modelo e fazer uma prancheta do género!”

Post: Mel Directamente no Frasco, 11/08/2009 Montedomel

http://montedomel.blogspot.com/2009/08/mel-directamente-no-frasco.html

Foi com estas palavras que o Ricardo Pinto me enviou umas quantas imagens acerca da sua interessante montagem de embalagens de vidro sobre uma prancheta.

O resultado, se tivesse resultado, culminaria numas quantas embalagens de mel em favo, com a diferença que este favo seria construído pelas abelhas no próprio frasco. Infelizmente a “coisa” não correu bem, e segundo o Ricardo Pinto o problema poderá ter-se devido a:

- Número exagerado de frascos (25, contra 9 na experiência original).
- Diâmetro da passagem das abelhas para dentro dos frascos (mais reduzido).
- Influência da prancheta e dos frascos no processamento do mel.

Outra desvantagem do aumento do número de frascos:

- Dificuldade em monitorizar o processo de enchimento por causa do excessivo número de embalagens.

São estas “peculiaridades” que tornam a apicultura um dos passatempos mais agradáveis que conheço.
Imaginem que em vez de apicultores éramos vaqueiros, faria sentido “entregar” uma dúzia de pacotes tetra pack a cada vaca para que a mesma se encarregasse de…???

Vejam o que “desencantei” acerca do mesmo post, num fórum apícola da América do Sul:

6 comentários:

Mário disse...

Pois, eu também tentei com 9 frascos, com abertura na medida da boca do frasco, numa colmeia forte, com uns frascos com cera derretida no fundo, outros com cera e propolis, outros sem nada, e coloquei dentro de uma meia alça logo sobre o ninho, o resultado era só meia dúzia de abelhas a passear dentro de cada frasco, mas creio que desconfio da chave do sucesso, mas agora só para o próximo ano é que posso voltar a experimentar.

Abelha Preguiçosa disse...

Faço minhas as palavras do Mário em relação a uma próxima tentativa!

Outra coisa que dificulta muito é se a colmeia em questão enxamear, porque geralmente há uma quebra no trabalho das abelhas, fazendo que muitas vezes se perca muito da altura de maior fluxo de néctar... para além de às vezes se perderem muitas abelhas!

octávio disse...

Meu Amigo Ricardo!

Mais uma "acha" para a fogueira da procura do insucesso; Tal como as embalagens da tetra pack, para o leite, porque não ter já colocado o rótulo nos frascos?

Agora mais a sério; as abelhas por vezes constroiem favos, paralelos, oblíquos, etc aos quadros.

Se essa experiência fosse feita num cortiço (óbviamente com menos frascos) "cenário" ideal para uma maior liberdade de actuação das abelhas, sem os condicionalismos impostos pelo homem, como acontece na colmeia, com vista à maximização dos resultados?

Mesmo assim, acho que não é de descurar, dar essa ideia ao Comendador Casimiro da Lactogal, relativamente à aplicação, directa,das embalagens da tetrapack nas tetas das vacas. Por certo reduziria mais mão de obra.

A apicultura, os abelheiros, os pseudo apicultores, está a tornar-se mais alegre, desde que deixou de ser conotada como actividade de "reformados".

Viva a juventude. Parabéns por partilhar essas ideias sem constrangimentos.

Abelha Preguiçosa disse...

Sucesso... a medida por que me meço.
Eis uma máxima de sempre!

Essa de colocar já o rótulo dos frascos é mesmo muito boa! E com o frasco podia vir incluída uma colher!
Aproveito para contar que quando se levantava a prancheta com algumas abelhas dentro dos frasco aquilo fazia um barulho muito estranho... uma coisa mesmo de ficção científica!
Talvez tenha a ver com o eco do bater das asas, devido à forma dos frascos...

Xau!

Rui C. disse...

Já foi testado novamente ?
Correu bem ?

Alien disse...

Olá Rui

Infelizmente se mais alguém fez qualquer experiência
semelhante não me chegou qualquer feedback...

abraço
Joaquim Pifano