11 dezembro, 2008

Instalar um Apiário I

A instalação de um apiário sempre encerra decisões determinantes no sucesso da exploração.
Dependendo das características do local onde se faz o assentamento, assim estimulamos ou comprometemos aspectos como a produtividade ou a sanidade das nossas colónias.
A bibliografia apícola é extremamente rica em conselhos acerca dos melhores sítios onde podemos/devemos colocar as colmeias. Fica no entanto um conselho que nunca aparece nas referências: além dos preceitos normais, convém decidirmo-nos por um local onde nós próprios nos sintamos bem, uma vez que vamos lá passar muitas horas a tratar das abelhas.

1. Flora apícola
Como é óbvio, este será sempre o factor mais importante a ter em conta na instalação de um apiário. É da quantidade e da diversidade da flora que irá depender a quantidade e a qualidade do mel produzido.
Raros são os locais em Portugal onde é possível manter as colónias em produção por mais de três ou quatro meses, os períodos de floração normalmente demoram menos tempo. A transumância é o método pelo qual podemos ter as abelhas em floração quase contínua.

2. Distância a Vias Públicas e Edifícios em Utilização

De acordo com o Artigo 5º do DL 203/2005 de 25 de Novembro, os apiários devem estar implantados a mais de: a) 50 m da via pública; b) 100m de qualquer edificação em utilização. Exceptuando-se os caminhos rurais e agrícolas, bem como as edificações destinadas à actividade apícola do apicultor detentor do apiário.
Muitas vezes é uma tentação colocar duas ou três colmeias no quintal ou no jardim de casa, principalmente quando a rua é ajardinada com uma longa fila de laranjeiras ou tílias. No entanto é sempre desagradável quando as nossas abelhas causam problemas a terceiros, e mesmo o respeitar da referida lei não nos livra da responsabilidade civil...

3. Exposição

Uma vez escolhido o local, importa agora decidir acerca da exposição das colmeias, ou seja, para que lado virar a entrada/saída das abelhas. Quando o apiário se situa numa encosta não há muito a decidir, esta escolha recairá obviamente sobre a exposição da própria encosta.
Diz a regra que as colmeias deverão estar viradas para Sul – Nascente, uma margem de manobra de 90º, para que a entrada tenha o maior número de horas de luz por dia, tal como também protege as ditas entradas dos ventos frios do Norte.
Há dois meses encontrei um excelente local para fazer um apiário. Muito rosmaninho e estevas na encosta de um ribeiro, e sem abelhas por perto. Nem pensei duas vezes, passei uma rica tarde a cavar e arrancar mato. Só no fim me apercebi que... estava quase virado para Norte! Nem tudo ficou perdido, é um excelente local para o Verão, e acabei por encontrar outra encosta próxima e com boa exposição.

4. Protecção de Ventos Dominantes

Este ponto acaba por estar muito relacionado com o anterior.
Quer pelas baixas temperaturas a que poderão estar associados, ou pelos distúrbios que causam no voo de tão pequenos insectos, os ventos dominantes podem e devem ser evitados de várias formas:
i) Instalação do apiário em socalcos a meia encosta.
ii) Protecção por sebes naturais, árvores ou arbustos.
iii) Muros de pedra ou alvenaria, etc.
Creio que se torna desnecessária a construção de elaborados, e caros, muros em alvenaria, com telhado e outras extravagâncias, a não ser que se tenham poucas colónias e tratadas como animais de estimação.

5. Proximidade de Água

Apesar de não parecer trata-se de um dos factores de produção mais importantes, sobretudo na estação quente. A água a grandes distâncias implica a mobilização de muitas abelhas para essa função, abelhas que fazem falta para outras funções...
Os apicultores costumam resolver o problema com bebedores artificiais, atestados periodicamente, mas a água parada com o calor do Verão tende sempre a ficar insalubre. No entanto, acho sempre curiosas as pequenas pranchas de cortiça, colocadas em tanques ou outros recipientes para que as abelhas não se afoguem.
O ideal será sempre uma fonte de água corrente e não poluída, ribeiro ou regato, com margens baixas e arenosas onde as abelhas possam beber.

6. Afastamento de Fontes de Poluição

A proximidade de ETARes, rios poluídos e outras fontes de contaminação química e bacteriológica, é altamente desaconselhada para o assentamento de colmeias.
Nos últimos anos a instalação exagerada de antenas das operadoras de telemóveis e outro tipo de retransmissores, além dos já antigos cabos de alta e muito alta tensão, têm causado diversos distúrbios nas colónias de abelhas. Mercê de sensores específicos, sensíveis a estímulos que a nós passam despercebidos, as abelhas reconhecem, orientam-se e “desorientam-se” com a radiação electromagnética, pelo que a distância às referidas antenas, postes e cabos é sempre desejável.
Continua...

21 comentários:

Marcos Pessoa disse...

Prezados

Primeiramente, parabéns pela forma didática dos textos e ilustrações.

Gostaria de fazer algumas perguntas, se me permitem:

a) Há algum inconveniente em usar água tratada (com cloro)?

b) Meu apiário ficará numa encosta que fica na direção do nascente do sol (leste). Acham que devo virar a entrada da colméia para o sul?

Alien disse...

Caro Marcos Pessoa,

Antes de mais muito obrigado pela visita e pela apreciação.
quanto às suas questões:
a) Não compreendo qual é o fim que quer dar à água com cloro, mas se se destina às abelhas beberem o ideal seria não a utilizar, no entanto, por vezes as abelhas bebem em locais bem piores com águas inquinadas e com as respectivas consequências.
O ideal será uma fonte ou um curso de água próximos do apiário (até 100 m) com água limpa.

b)O que é aconselhado para a exposição das colmeias é Sul - Nascente, consoante também as condições do terreno. O objectivo é que o Sol incida sobre a entrada da colmeia o maior número possível de horas.
Há que ter também em conta outros factores como o excesso de humidade, a protecção dos ventos dominantes, a disponibilidade de fontes de néctar e pólen...

espero ter ajudado

Um abraço
JPífano

Anónimo disse...

Interessei-me pelo tema no início deste ano, e tenho muita vontade de criar o meu apiário.
A dicas aqui publicadas estão bastante boas comparadas com toda a informação que recolhi até ao momento.
No entanto gostaria de saber se recomenda a algum livro ou bibliografia.

Agradeço desde já
GA

Alien disse...

Olá GA

Existe um pequeno manual, em português, da autoria do Prof. Rosário Nunes, salvo erro os direitos de edição são da SAP (Sociedade dos Apicultores de Portugal) e que é muito utilizado e aconselhado.
Há outro manual, uma tradução espanhola do francês Pierre-Jean Prost que é outro dos manuais mais utilizados.
Veja se é possivel consegui-lo em pdf neste link: http://books.google.pt/books?id=Qg2ZAsU_08gC&sitesec=reviews&redir_esc=y

Não esqueça que um curso de formação, ainda que de poucas horas, e o acompanhamento de apicultores experientes são muito importantes para quem inicie a actividade.

Votos de bom trabalho e se for necessária alguma ajuda mais, conte comigo

abraço
Joaquim Pifano

João Reis disse...

Um vizinho meu, instalou um apiário num pequeno espaço, junto de campos agrícolas trabalhados em regime de policultura. Acontece que sempre que vamos para esses campos, somos picados pelas abelhas que são em grande quantidade. Pergunto: Será legal a instalação do apíário nestas condições? Haverá alguma forma legal para obrigar o apicultor a retirar as colmeias? O apicultor é obrigado a suportar as despesas com assistência médica/tratamento, provocados pelas suas abelhas? Obrigado.
Joao Reis

Alien disse...

Caro João Reis,

O DL nº 203 de 2005 (de 25 de Novembro) estabelece o regime jurídico para a actividade apícola em Portugal, onde poderá consultar a distância dos apiários às vias públicas e ou a prédios urbanos em utilização.
Se a exploração a que se refere se encontrar no Alentejo, deverá consultar além do anterior a Portaria nº 349 de 2004 (de 1 de Abril).
No entanto, mesmo o cumprimento do ordenamento apícola não iliba o apicultor da responsabilidade civil em caso de picadas a terceiros.

Cumprimentos,
Joaquim Pifano

Luis disse...

Boatarde.
Tenho uma mordia com arvores de fruto e gostaria de proceder à cura das mesmas com pesticidas. Contudo tenho colmeias a cerca de 500 metros. Posso pulverizar as arvores ou é proibido?
Obrigado

Alien disse...

Olá Luís,

Á partida a distância é segura, mas se as árvores estiverem em floração, estejam a atrair as abelhas e o pesticida que vai usar é um insecticida, poderá matar algumas abelhas

abraço
Joaquim Pifano

Viriato Carmo disse...

olá boa tarde gostaria que me informá-se da seguinte questão ,tenho um apiário com trinta colmeias e estou a uma distancia do vizinho de 400 metros tambem com apiário ,o meu vizinho diz que eu tenho que estar a uma distancia de 1000 metros porque ele já lá esta há 15 anos e eu há 1 ano será que a distancia que ele diz é a correcta, obrigado gostava de uma resposta.


Quintas Rocha.

Alien disse...

Caro Viriato Carmo,

A legislação nacional (DL 203/2005 de 25 de Novembro) diz que quando há um apiário instalado com 11 a 30 colmeias, não se poderá instalar outro apiário a menos de 400 metros.
Se o apiário instalado tiver 31 a 100 colmeias deverá ser deixada uma distância de 800 metros.

Mas... se os apiários estão instalados no Alentejo, há uma lei específica para a região:
(Portaria nº 349/2004 de 1 de Abril)

De 1 a 10 colmeias ............ 100 m
de 11 a 25 colmeias ........... 500 m
de 26 a 50 colmeias ........... 1000 m
de 51 a 75 colmeias ........... 1500 m

Resta saber se tem a exploração no Alentejo ou noutra região,

espero ter ajudado

abraço
Joaquim Pifano

Unknown disse...

Antes de mais muitos parabéns pelo artigo, simples, informativo e explicito.
Procuro saber se existe alguma distância média ideal entre colmeias, no mesmo apiário.
Sei que por motivos de espaço, muitas vezes estão colocadas junto umas às outras mas parece-me que alguma distância seria positivo, resta-me saber o quanto é esta "alguma distância".
Desde já, obrigado e cumprimentos.

Alien disse...

Olá,

Sempre ouvi dizer que essa distância devia
ser a suficiente para que o apicultor
pudesse passar com facilidade entre as colmeias,
não havendo para tal um valor definido...
Aconselho-o a deixar cerca de meio metro (ose tiver
disponibilidade de espaço) ou uns 20 cm no mínimo

abraço
Joaquim Pifano

Anónimo disse...

Boa tarde! Antes de mais parabéns pelo blogue! Queria saber qual é a zona ou zonas do país mais propícias para a prática dessa actividade. Obrigada! Marlen3

Alien disse...

Olá Marlen

Um pouco por todo o país, de Norte a Sul e Ilhas,
há bastantes locais propícios à prática da apicultura.
Convém procurar a associação de apicultores mais próxima
da sua região e aí perguntar quais os locais ideais
para essa prática na sua região.

abraço
Pifano

Telmo Rodrigues disse...

Olá boa noite
Encontrei um vale virado mais a sul que a nascente mas, de vem em quando, corre uma aragem um pouco desagradável. Não é vento Norte, o vento vem mais de Sul. Poderá ser prejudicial? Antes de desmatar o terreno parecia-me abrigado. Quando havia algum vento o mato abrigava-o e parecia um bom lugar.
Este vento é muito prejudicial? Devo jogar com a orientação da boca da colmeia? Colocar um corta-vento à frente?
Agradecia um comentário sincero.
Agradecido pela atenção
Telmo

Alien disse...

Olá Telmo,

As regras de instalação de apiários neste post, como deverá calcular são as ideais mas muito genéricas e como tal muitas vezes terão de ser adaptadas às condições do terreno.
O facto de as suas colmeias ficarem ligeiramente viradas a Sul não lhes trás qualquer inconveniente, resta agora saber se esse vento frio que refere é muito constante e se isso pode de alguma forma afectar o apiário, mas só com o tempo poderá saber isso.
Na frente das colmeias é melhor não colocar nada, mas poderá corrigir o vento com sebes laterais, se for o caso.
Espero ter ajudado,

abraço
Joaquim Pifano

Anónimo disse...

Boa noite. Alguém me pode tirar a seguinte dúvida. Posso instalar um apiario a 500 metros de um apiario com 10 que atualmente tem 15 colmeias e já passou das 50?

Alien disse...

Olá

Envie-me um email para montedomel@gmail.com
para que lhe possa enviar a Legislação sobre o Ordenamento Apícola

Cumprimentos
Joaquim Pifano

Anónimo disse...

Olá boa noite pode esclarecer me uma dúvida. Num terreno perto de minha casa há umas 15 colmeias recentemente tem aparecido alguma abelhas dentro de casa kase todos os dias tiro 2 a 4 abelhas. Não posso abrir janela ke entram mtas para dentro de casa E nas varandas aparecem algumas mortas
Embora ache ke às distâncias tão a ser cumpridas Keria saber se há alguma coisa errada e se posso fazer alguma coisa para evitar . Obrigada

Alien disse...

Olá
Boa Noite,

Se as colmeias estiverem instaladas a mais de 100 m da Vª casa, a legislação está a ser cumprida.

Mas...

1º Convém confirmar se são de facto abelhas e em caso afirmativo convém ver
se há alguma coisa que possa estar a atrair as abelhas para a Vª casa.

2º Há sempre a possibilidade de falar com o apicultor em causa e pedir ajuda
no sentido de se resolver o problema. As abelhas afastadas da colmeia não
costumam apresentar qualquer agressividade, mas compreendo que se sinta pouco
à vontade com a sua presença

Espero ter ajudado
Joaquim Pifano

Eduardo Erthal disse...

Eu estava com minhas abelhas viradas ao oeste, passei então a virar para o leste (aqui no RS tem o efeito lá minha e ele ninho) melhorou bastante, se possível vire sempre contra os ventos que trazem chuva e tempestades, abço